Um indivíduo regressou da guerra do ultramar

Um indivíduo regressou da guerra do ultramar onde tinha sido amputado aos testículos em virtude do rebentamento de uma granada.

Ao chegar a Lisboa, foi ao Movimento Nacional Femenino, à Liga dos Combatentes e à Cruz Vermelha Portuguesa para ver se lhe arranjavam um emprego na Função Pública.

Encontado o emprego o nosso amigo apresenta-se ao chefe da repartição que lhe foi destinada e o chefe detribui-lhe uma secretária e manda-o sentar e esperar. Passado uma hora, passa e pergunta-lhe:

CONTINUAR A LER

CONTINUAR A LER

– Então o meu amigo tem uma deficiência, não é verdade?

– Pois. É verdade, uma granada de mão…

– Já sei, já sei. Tome lá o Jornal o Século e Diário de Notícias e leia as notícias do dia.

Passado duas horas volta a passar e pergunta-lhe.

– Então que tal as notícias? Pronto, não diga nada. Vá almoçar a casa e apareça só amanhã.

– Oh Sr Director, mas eu assim não me sinto bem. Vir para aqui e não fazer nada não é o meu espirito.

– Oh homem!… Então você faz o mesmo que faz qualquer Funcionário Publico. De manhã toma café e lê os jornais e de tarde coça os tomates. Você não tem tomates vem para cá fazer o quê?